Um quarto dos sonhos

A metodologia foi criada pela educadora Maria Montessori em meados de 1907. Tem por objetivo estimular a  autoeducação. Ou seja, o quarto deve oferecer elementos – posicionados na altura da criança – que estimulem o desenvolvimento e a autonomia de forma segura para que ela se sinta a vontade para explorar o espaço.

Elementos importantes para compor o ambiente:
Colchões no chão – eles oferecem maior liberdade para os pequenos deitarem e levantarem quando quiserem;
Brinquedos – devem ser dispostos de forma que a criança possa pega-los à vontade;
Espelho – Para que a criança possa se reconhecer. Ele deve ser colado em uma placa de MDF ou madeira e preso à parede para evitar que, se quebrar, os pedaços se soltem e machuquem a criança.
Barra afixada na parede – tem como objetivo é facilitar que a criança fique em pé e comece a andar.
Tapete – ele proporciona experiências sensoriais para os bebes e delimitam os espaços de brincadeiras para os maiores.
Armário baixo – armazene neste espaço algumas opções de roupas para que a criança possa escolher sozinha.
Mais será que é seguro?

Num ambiente com elementos ao alcance das crianças, a principal preocupação dos pais é com a segurança. Para que seja realmente seguro evite moveis com quinas, não use quadros com vidros, prefira os de acrílico, não use pregos, fixe os objetos na parede com fita dupla face, esconda e proteja as tomadas.
Ficam agora com super inspiração do quarto montessoriano, reportagem da Revista online Na Toca

Paula Daemon, da Linha Arquitetura foi a idealizadora deste ambiente encantador.
A pequena Nina de 2 anos ganhou um quarto com estilo montessoriano, com cama bem próxima ao chão, brinquedos e livros na sua altura e espelho abaixo da janela para que possa se ver sem dificuldade.

Ela projetou no hall de entrada um closet e, assim, todo mundo pode deixar os sapatos fora do quarto, porque o chão é simplesmente um grande playground. O closet foi separado por uma cerquinha, fazendo com que Nina brinque a vontade no seu mundo.

 Ela usou caixotes de palha no lugar dos de madeira, pois os de madeira podem machucar a criança. Cadeira de fibra verde. 

Abaixo da janela, Paula usou uma tinta imantada, para poder colocar imãs com letras, números e enfeites. Ah e pode desenhar nessa parede também. 

A cabeceira da cama foi uma ideia da mãe de Nina, que achou o efeito interessante. Primeiramente foi pensado em apenas fazer o efeito com pintura na parede, mais resolveram fazer de formica rosa, para dar um leve relevo.
A estante disfarçou um pilar. O fundo foi pintado de cinza e colaram adesivos de nuvens brancas. Ideia econômica para dar uma repaginada.

As cores ROSA e VERDE foram escolhidas em tons mais calmos.

Me digam se não ficou um sonho?

Lindo de viver e ver.

Projeto inspirador e cheios de mão na massa.

Um xeiro e até breve.